Regulação de Riscos e Proteção de Infraestruturas Críticas: os novos ventos do fenômeno regulatório

  • Egon C. Guterres Universitat Autònoma de Barcelona
Keywords: sociedade de risco, regulação, infraestrutura crítica, proteção e defesa civil, grandes eventos desportivos internacionais.

Abstract

Este artigo analisa as origens da Regulação de Riscos e dos Programas de Proteção de Infraestruturas Críticas e explica a sua contribuição para a experiência regulatória brasileira. Por meio de muitos exemplos, este estudo explicita derivações do fenômeno regulatório que emergiram como resposta a eventos de grande impacto na sociedade. O modo singular como os Programas de Proteção de Infraestruturas Críticas se desenvolveram no Brasil decorre em grande parte das demandas originadas de compromissos assumidos para a realização de grandes eventos desportivos internacionais.

References

1. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR ISO 31000:2009 Gestão de riscos - Princípios e diretrizes. São Paulo: ABNT, 2009.
2. BAGHERI, E.; GHORBANI, A. The State of the Art in Critical Infrastructure Protection: a Framework for Convergence. In: International Journal of Critical Infrastructures, v. 4. n. 3, p. 1-36, 2007. Disponível em: http://ebagheri.athabascau.ca/papers/CIPFramework.pdf. Acesso em: 18 nov. 2014.
3. BECK, U. Sociedade de Risco - rumo a uma outra modernidade. São Paulo: Editora 34, 2011. BRASIL. Relatório do Grupo de Trabalho Fiscalização e Segurança Nuclear. Comissão de Meio e Desenvolvimento Sustentável. Brasília: Câmara dos Deputados, 2007. Disponível em: http://bd.camara.gov.br/bd/
4. BRITISH BROADCASTING CORPORATION (BBC). Mad Cow Disease and Food Safety News Programme, 2008. Disponível em: https://www. youtube .com/watch?v=MAJTr6Nxxa0. Acesso em : 03 nov. 2014.
5. C&T INOVAÇÃO. Proposta de Criação de Agência Reguladora para Energia Nuclear está na Casa Civil. Agência Gestão CT&I. Disponível em: http://www.agenciacti.com.br/index.php?option=com_content&view=arti cle&id=3815:proposta-de-criacao-de-agencia-reguladora-para-energia-nuclear-esta-na-casa-civil&catid=3:newsflash. Acesso em: 22 nov. 2014.
6. CARSON, R. Silent Spring. Boston, EUA: Houghton Mifflin, 2002. CARVALHO, V. Maior acidente radiológico do mundo completa 25 anos nesta
7. semana. Portal G1 - Globo.com, 2012. Disponível em: http://g1.globo.com/goias/noticia/2012/09/maior-acidente-radiologico-do-mundo-completa-25-anos-nesta-semana.html. Acesso em: 13 nov. 2014.
8. CENTRO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM TELECOMUNICAÇÕES (CPqD). Infraestrutura Crítica. Campinas: CPqD, 2014. Disponível em: http://www.cpqd.com.br/tags/infraestrutura-critica. Acesso em: 22 out. 2014.
9. CENTRO NACIONAL DE ENERGIA NUCLEAR (CNEN). Princípios Básicos de Proteção e Segurança Radiológica. 4a Ed. Brasília: CNEN, 2014.
10. DEMETERCO, F. Segurança das Infraestruturas Críticas. X Ciclo de Estudos
11. Estratégicos do GSI/PR. Escola de Comando e Estado-Maior do Exército. Rio de Janeiro. Maio, 2014. Disponível em: http://www.eceme. ensino.eb.br/meiramattos/index.php/RMM/article/viewFile/197/166. Acesso em: 12 nov. 2014.
Published
2021-06-04
How to Cite
Egon C. Guterres. (2021). Regulação de Riscos e Proteção de Infraestruturas Críticas: os novos ventos do fenômeno regulatório. International Journal of Science and Society, 3(2), 240-250. https://doi.org/10.200609/ijsoc.v3i2.335